Mahavidya Yoga

Freud sobre Yoga
Sigmund Freud - tradução Flávia Venturoli Miranda
31/05/2016
Sigmund Freud

‘Eu posso imaginar que o sentimento oceânico tornou-se ligado com a religião tardiamente. A "unidade com o universo", que constitui o seu conteúdo ideacional soa como uma primeira tentativa de consolo religioso, como se fosse outra forma de recusa do perigo que o ego reconhece como ameaça a ele do mundo exterior. Vou admitir mais uma vez que é muito difícil para eu trabalhar com estas quantidades quase intangíveis. Outro amigo meu, cujo desejo insaciável de conhecimento alimentou-o a fazer as experiências mais incomuns e acabou dando-lhe conhecimento enciclopédico, assegurou-me que através das práticas de Yoga, ao retirar-se do mundo, fixando a atenção sobre funções corporais e por métodos peculiares de respiração, pode-se, de fato, evocar novas sensações e cenestesia em si mesmo, que ele considera como regressões aos estados primordiais da mente que têm há muito sido sobrepostas. Ele vê neles uma base fisiológica, por assim dizer, de grande parte da sabedoria do misticismo. Não seria difícil encontrar conexões aqui com um número de modificações obscuros da vida mental, como transes e êxtases. Mas eu sou movido a exclamar nas palavras de mergulhador de Schiller:

... Es freue sich,                                 'Regozije-se

Wer da atmet im rosigten Licht.        que aqui se respira à luz rósea!'

                                                                   Schiller, Der Taucher '

 

tradução do site http://freudquotes.blogspot.com.br/2016/05/freud-on-yoga.html

 

FREUD, Sigmund. Civilization and Its Discontents

Aliança do YogaAssociação Internacional dos Professores de Youga do Brasil

Ao transcrever o texto na integra ou em parte, identifique o autor.

Rua Dona Leopoldina, 239
próximo ao metrô Alto do Ipiranga

Profa Flavia   11 98430-8509

Profª Rosana 11  97988-8001