Mahavidya Yoga

Asana de Equilíbrio
Flávia Venturoli Miranda
25/01/2010

Samasthiti

Costumo dizer aos meus alunos, que os asanas de equilíbrio tem menos haver com o corpo e mais com a mente. Por que? Porque o maior desafio é a concentração. É a concentração que permitirá o equilíbrio na postura, mais até que o trabalho muscular.

É óbvio que há exceções como com as pessoas com problemas fisiológicos de desequilíbrio. É o caso dos portadores de labirintite (em alguns casos até bastante debilitantes) e nesses casos o equilíbrio não depende apenas do trabalho mental, embora o treino de posturas simples de equilíbrio e principalmente de muito pranayama pode ajudar a melhorar a qualidade de vida para os portadores.

De modo geral, a maioria de nós pode se beneficiar muito ao treinar o equilíbrio físico com esses asanas e assim treinar a mente em um foco, ekagrata e alcançar o equilíbrio mental. O trabalho proposto pelo Yoga de Patanjali é principalmente mental, e dharana, concentração é a 6ª parte das 8 [ashtanga] propostas para alcançar um total controle da mente [yogashcittavRRittinirodhaH YS I.2]. 

No caso de asanas de equilíbrio, o trabalho de dharana é dinâmico, requer um preparo prévio com a tranquilização da respiração e o recolhimento dos sentidos, prathyahara.

Nos comentários de Vyasa sobre o Yoga Sutra [yoga bhashya] II.46, há a citação de uma postura chamada samasamsthana que pode ser traduzida como igualmente estável (porém sua descrição na “Encyclopaedia” do Dr. Gharote está mais para bhadrasana). Eu chamaria o samasamsthana de permanecer em equilíbrio. Segundo Swami Veda Bharati, provavelmente não se refere a nenhuma postura específica mas um estado de equilíbrio advindo de sthira e sukha (veja YS II.46).

Para Desikachar, há uma classe de posturas denominadas de samasthiti já que a coluna fica perfeitamente alinhada, que também significa ficar igualmente estável, equilibrado.

Asanas - Classificação pela Coluna
 

Preparação Interior para os Asanas de Equilíbrio

Como o trabalho principal do asana de equilíbrio está na concentração, é preciso preparar a mente mais atentamente. Comece assentado-se em um asana que seja estável. Por exemplo: antes de executar um asana de equilíbrio em pé, comece se interiorizando em tadasana/samasthiti. Para asana de equilíbrio sentado se concentre previamente em dandasana ou algum outro asana de meditação. E assim por diante.

 

Segue uma orientação para a interiorização em tadasana.

  • Com os olhos fechados sinta seu corpo, e observe as sensações de seus pés no solo.
  • De olhos fechados é comum sentir uma leve oscilação. Concentre-se no seu eixo central, sua coluna, e essa sensação de oscilação tenderá a diminuir. Com o tempo você não a sentirá mais.
  • Para quem sofre com vertigem, o ideal é deixar os olhos entreabertos e fixar o olhar na ponta do nariz- nasagradrshti.
  • Distribua o peso em ambos os pés e pernas. Deixe as pernas firmes,
  • mas mantenha o molejo dos joelhos, até que a postura se estabilize.
  • Lembre-se que esforço não é o mesmo que tensão. Por isso se esforce para a busca do equilíbrio, intensificando sua percepção da ação e recolhendo os órgãos dos sentidos. Ao mesmo tempo, relaxe, para que não haja contrações desnecessárias, nem expectativas ou flutuações mentais.
  • A estabilidade é auxiliada com a contração das nádegas, ou com o mulabandha. Pode-se também optar pela concentração no muladhara chakra.
  • Encaixe o quadril (porém não projete a pélvis à frente, nem para trás, mantenha-a eixo). Pode-se optar pela concentração no svadishthana chakra.
  • É útil manter o tônus do abdômen, em um parcial uddiyana bandha. Pode-se optar pela concentração no manipura chakra.
  • Mantenha o peito aberto e ombros relaxados. Pode-se optar pela concentração no anahata chakra.
  • Alongue o pescoço a partir da nuca, em um parcial jalandhara bandha. Pode-se optar pela concentração no vishuddha chakra
  • Observe toda sua coluna, desde a base no cóccix e suba sua atenção pela coluna sacral, lombar (enquanto alonga a lombar, aumentando o espaço entre o quadril e as costelas), coluna torácica (enquanto relaxa os ombros), cervical (enquanto alonga o pescoço).
  • Sinta a cabeça encaixada sobre o pescoço. Não deixe a cabeça pender a frente nem a trás. O queixo aponta para o peito, e consegue se sentir a nuca lisa. Pode-se optar pela concentração no ajna chakra.
  • Mentalmente, visualize-se executando o asana de equilíbrio e permanecendo confortavelmente.
  • Ao sentir-se seguro e preparado, abra os olhos.
  • Com olhos abertos, se concentre em um único ponto, na altura do olhar (mesmo que seja um ponto imaginário).

Agora você está preparado para executar o asana de equilíbrio atentamente e com a mente concentrada.

Aliança do YogaAssociação Internacional dos Professores de Youga do Brasil

Ao transcrever o texto na integra ou em parte, identifique o autor.

Rua Dona Leopoldina, 239
próximo ao metrô Alto do Ipiranga

Profa Flavia   11 98430-8509

Profª Rosana 11  97988-8001