Mahavidya Yoga

Os Vedas
http://www.indiasite.com/scriptures/veda.html tradução de Flávia Venturoli de Miranda.
09/08/2010

 A Essência dos Vedas

 

“De onde esta criação começou a existência,
se Ele estabeleceu isto ou não fez;
Ele que é seu inspetor no firmamento mais elevado,
Ele verdadeiramente sabe ou não sabe…”
                                                                                  Rig Veda (hinos para Prajapati, o criador)

Jogo de mente típico de Brahman do mais sutil e mais profundo de toda Índia antiga, e realmente do mundo, da escrituras. Este espírito de questionar é, em muitas formas, a essência dos Vedas.

A história retorna muito no tempo. Começa em 1200 aC, quando começaram a compor os vários hinos que fazem parte dos livros. Pretendiam ser mantras (encantamentos) em elogio aos vários deuses. O que também refletem é um surpreendente quadro vívido da vida, como estava sendo conduzida pelos habitantes que vieram para a Índia. 

 

Há quatros Vedas:

 

Rig Veda: A data para o Rig Veda foi por muito tempo uma controvérsia. A data tradicional volta para 3000 aC, algo que o estudioso alemão que Max Mueller aceitou. Porém, historiadores modernos alcançaram um consenso que suas partes mais velhas foram escritas à cerca de, agora um mais cauteloso, 1200 aC.

 

Como um corpo de escrita, o Rig Veda (a sabedoria dos versos) é notável. Contém 1.028 hinos dedicados a 33 deuses diferentes; estes deuses eram, notadamente, deuses de natureza. Os deuses a quem mais frequentemente eram dirigidos são Indra (deus de chuva; rei de céus), Agni (deus de fogo) e Rudra (deus de tempestade; o “uivador”). Uma parte considerável dos versos também é dedicada ao Soma (a bebida da imortalidade) que era uma bebida fermentada alcoólica fresca feita das folhas da planta soma e era bebida durante os sacrifícios. A identidade da própria planta é assunto de debate furioso. De fato, porém, era um pouco semelhante às bebidas fermentadas que os índios americanos consumiam antes de administrar sacrifícios, para entorpecer o sacrificador e a pessoa do sacrifício embora sacrifício humano nunca era uma parte de adoração.

 

É o texto religioso mais velho no mundo tem 10.589 versos que são divididos em dez mandalas, seções do livro. As partes mais velhas do Rig Veda são dos livros 2 a 7; os demais foram acrescidos depois. As seções do livro são organizadas de acordo com o número de hinos que eles possuem.

 

Sama Veda: O Sama Veda ou a sabedoria dos cantos é basicamente uma coleção de samans ou cantos, derivado dos oitavo e nono livros do Veda original, o Rig Veda. Os sacerdotes usavam-nos para procederem aos rituais das cerimônias de soma, em total domínio, havia cerca de 17 rituais completos. Com tempo, os rituais e cerimônias de adoração tornaram-se tão maiores e complicados e que a simplicidade original da época do Rig Veda foi esquecida lentamente. Assim uma necessidade surgiu de compilar todos seus rituais e cantos em um livro, como um ponto de referência para os sacerdotes cujas funções este Veda registra claramente.

 

Não é surpreendente que o Sama Veda seja mais bem conhecido pela precisão métrica de sua poesia que por seu conteúdo literário. Também há instruções diligentes no Sama Veda a cerca de como devem ser cantados certos hinos; isto é talvez porque foi posta grande ênfase em sons das palavras dos mantras e no efeito que poderiam ter no ambiente e na pessoa que os pronunciaram.

 

Yajur Veda: O Yajur Veda ou a sabedoria dos sacrifícios formula várias invocações/preces (Yajus) sagradas que foram cantadas por uma seita particular de sacerdotes chamados adhvaryu1. Executavam os ritos sacrificiais, que era um ritual baseado no Veda, embora há alguns hinos a vários deuses, a tensão principal está na teoria do ritual. O Veda também esboça vários cantos que deveriam ser cantados para rezar e prestar respeito aos vários instrumentos que estão envolvidos no sacrifício.

 

Atharva Veda: O Atharva Veda (a sabedoria do Atharvans) é chamado assim porque foram tradicionalmente creditados às famílias da seita dos brâmanes atharvan2 que compuseram o Veda. É uma compilação de hinos, mas faltas a grandeza impressionante que faz o Rig Veda uma experiência espiritual empolgante. É aproximadamente equivalente aos feitiços ocidentais e tem encantamentos para tudo, de sucesso no amor à realização de ambições de sobrenaturais.

 

1 adhvaryu - um sacerdote de uma classe em particular (como distinta às classe de hotri, udgatri e brahmana) Os sacerdotes Adhvaryu "devem medir o solo, construir o altar, preparar os vasos sacrificiais, para madeira e a água, para ascender o fogo, para trazer o animal e imolá-lo”, enquanto desempenham estas atividades, devem repetir os hinos do Yajurveda , por isso o Veda em si é também chamado de Adhvaryu. (do Dicionário Sânscrito Monier Willians Digital V1.5 Beta)

 

2 Atharvan – nome do sacerdote que dizem ter sido o primeiro a instituir a adoração ao fogo e a oferenda Soma e preces (ele é representado como Prajapati, o filho mais velho de Brahma, como o primeirodiscípulo e o mais antigo professor do Brahmavidya, como autor do Atharvaveda, como idêntico aos Angiras, como pai de Agni.) ao (do Dicionário Sânscrito Monier Willians Digital V1.5 Beta).

 

Rua Dona Leopoldina, 239
próximo ao metrô Alto do Ipiranga

Profa Flavia   11 98430-8509